12 outubro 2012

Eu posso ser tudo o que você quiser, eu só não posso ser sua

Você me conhece. Dos pensamentos mais leves aos meus desejos mais insanos, nada nunca foi segredo pra você. Talvez este tenha sido o nosso erro, mas abrimos nossas vidas, corações e corpos como livros ilustrados e essa entrega nos transformou em uma só - os amigos confundiam nossos nomes, mas eu realmente acho que nós também confundíamos bastante. No nosso guarda-roupa conjunto, no nosso gato preto, tudo o que era nosso ia guardando um segredo íntimo, nós experimentamos o gosto do casamento mais do que muita gente crescida por aí. Nós compartilhamos a nossa vida sem medo (se bem que sempre houve um certo medo, mas ele nunca nos impediu de seguir o caminho com certeza). Todas as minhas entranhas foram suas, e também essa parte embaixo dos seios de onde dizem que saem os sentimentos. Talvez até eu tenha aprendido isso com você, ou eu que te ensinei?

Lembre-se de quem eu sou. Eu errei e já me desculpei tantas e tantas e tantas vezes. Você sabe minhas razões e eu sei as suas. Mas lembre-se de quem eu sou agora. Como você pode acreditar que eu tenha agido em algum momento da minha vida por maldade? Você me conhece. Você esqueceu do que você via dentro do meu coração?

Eu posso até ser a pessoa mais estúpida que você conhece e é bem provável que eu realmente tenha te perdido por mérito, mas existe algo de bom aqui dentro de mim que eu sei que existe e que não vai passar nunca. Eu tenho mil coisas pra fazer e estou aqui chorando por você há horas, um fundo musical de Karina Buhr, criando uma cena nostálgica e deprimente. Estou chorando antecipadamente pelo momento que o gato vai embora de novo. Nem você e nem ele na cama, ir dormir é difícil, mas acordar é pior. É desesperador iniciar um dia sendo apenas uma, me sentindo como uma metade aleatória. Eu sei que não é isso, mas a razão nunca foi meu forte mesmo, isso você também sabe.

Eu estou te dando um tempo. Mas não é mentira quando eu te digo que fiquei feliz quando você vem buscar alguma coisa ou liga pra discutir. Lembra de quem eu sou? Minhas paixõezinhas platônicas? A forma como eu consigo ignorar tudo e te achar lindinha? Minhas ilusões? Minhas fantasias? Eu lembro sim de todos os goles de café no Aquarius, mas eu não quero que você pague pra mim dessa vez. Estou tentando viver sem você - e tá difícil demais.

Vou me obrigar a sair de novo, e vai ser divertido, sabe? Sempre é. Vou encontrar pessoas legais, viver com toda a liberdade, que era o que eu queria, mas sem você, de vez em quando, especialmente de manhã, nem isso parece ter sentido.

Volta.


2 comentários:

Mariana R. disse...

Me deu uma saudade de você e uma vontade de sentar no chão de algum canto da nossa escola e segurar sua mão.
Os dias também não andam fáceis por aqui...

Pati :) disse...

que saudade desse todo sentimento seu. : )