18 fevereiro 2009

O outro lado

No meio de sua caminhada, Natália parou os dois pés paralelamente ao meio fio para observar calmamente o trânsito com o objetivo de atravessar a rua, sem ser atropelada. Mas, por algum motivo desconhecido, em um instante todos os objetivos fugiram de sua mente. Ela olhou ao redor, procurando-os, mas se perderam muito rapidamente por entre os automóveis, por debaixo dos pés dos pedestres apressados, por entre os corpos apertados do transporte público do meio dia. Sem reação, encarou a rua com coragem. Observou atentamente detalhes que a pressa nunca a deixava ver. As moedas pesaram no bolso, um peso incômodo e repentino, como se tivessem acabado de ser colocadas ali. Os ombros pesaram a postura incorreta que ela insistia em ter, então ela se alinhou e segurou o fichário com mais firmeza. Observou os carros e pensou em quanto eles nada significavam pra ela, e sentiu um carinho maior pelo seu par de tênis velho a partir daquele instante. Pequenos detalhes de uma rotina que não poderia ter nenhum outro adjetivo além de rotineira mudaram, naquele mísero instante. Ela sentiu melhor os pés e atravessou a rua, sem olhar pra trás.

5 comentários:

Mariana disse...

É mentira quando você diz que a menina se chama Natália. Com essa sensibilidade toda, ela só pode ter um nome: Camila Soares ♥

Bruno Guisolphe Ferreira disse...

Após um mandato de prisão.. e aprisionado pela dona do blog, eu vim até aqui deixar um comentário.

pronto já deixei, tchau =)

Bruno Guisolphe Ferreira disse...

HAUSHAUSHUAHSUHUASHHAUHSUHASUHUAHSUHAUSHAUSHUAHSUHAUSHUASHUAHUSHAUSHUASUASHUAHSUHAUSHUAHSUHAUSHUASHUASHUA


AH Cááá seu blog é do caralho ;D, eu sempre leio ele, vc sabe! a diferença é comentar aqui e comentar com vc. mas agora sempre que eu visita-lo eu deixo comentááário, tá bom bem da minha vida ?

Eu amo vc, com ou sem mandato de prisão.

Beijo Camila Soares ♥

Mariana disse...

Eu não tô triste, bobinha. Não agora. Eu só escrevo coisas tristes de vez em quando.

I'm just young, not sad :)

Eu também te amo, veterana!

mariana! disse...

eu gosto quando essa sensação me toma.
acho que todo mundo gosta.
gosto de ler outra pessoa descrevendo o que eu sinto.

te amo cá.