28 junho 2009

Lá do interior

Ela veio do meio do Estado, de seu cerne, centro, meio. Fala com o r puxado, às vezes ela deixa ele de lado. Pra que r, fraga?

Mas o que me encanta nesse pedaço de meio do mundo é o poder de ser tantas coisas. De primeira, foi, também, o que me afastou dela. Eu não conseguia acreditar que tentar ser tantas coisas poderia ser bom, mas eu estava completamente enganada. Ela é todas essas coisas e consegue conciliar todas, sem problemas. Ela não tem medo de ser o que é, ela se mostra ao mundo com a cabeça erguida e dá a cara à tapa. Talvez por isso seja complicado gostar dela no começo. Mas conforme o tempo passa, ela vai mostrando o quanto ela pode ser perfeita para ocasiões tão diversas: uma amiga para todas as horas. Ela estará lá pra você falar bobagens e também estará quando você precisar falar de coisas sérias. Ela estará ao seu lado quando você ganhar em primeiro lugar e também estará quando você fizer a pior cagada da sua vida. Ela vai lhe encontrar no msn e dizer Oii, amiga! e você vai se sentir à vontade pra contar qualquer coisa pra ela.

Ela não segue um estilo, não por não gostar de nenhum, mas por gostar de todos. E eu nunca achei ecleticidade bonita, exceto nela, porque combina. O gosto eclético, os sentimentos ecléticos, toda a maneira única dela de gostar tanto de tantas coisas.

Ela é um poço de infindáveis histórias pra contar, ela é um achado, que veio do meio do mundo pra se encontrar em lugares diversos. Ela acredita em tudo o que é verdadeiro, em tudo o que é de coração. Ela segue e defende o que acredita. E eu, que sou apenas algumas coisas, a amo. Até tentei fugir, mas no fim, simplesmente não encontrei nenhum jeito de não fazê-lo.

5 comentários:

ester disse...

você sabe que eu amo ter te encontrado,neh?
e como vc mesma disse,eu acho maravilhoso essa paixão e amizade toda que nos enxergamos.

sem dúvida alguma vc foi uma das minhas melhores descobertas do lado de cá do interior.
=)

mariana disse...

ah, a mineira é linda :)

Liizi :) disse...

Hm, acho que em breve, meu amor.

Você, suas paixonites, suas surpresas, seu jeito lindo de, escrever, cantar, falar, e de acima de tudo ser você mesma. Ah, que saudade.
eu amo você, mais eu acho que isso você já sabe.

toshi disse...

MINEEEEEEEEEEEEEEEEEEEIRA *-*

ester disse...

deu saudade da gente....