28 fevereiro 2007

Help city

Psicologia era um dos cursos superiores que eu tinha certeza que não era pra mim, até que agora de pouco eu me dei conta que há mais de um ano conheço a cura pras tristezas, traumas e qualquer tipo de infelicidade que seja. Eu sei bem que eu não deveria revelar meu segredo e que no futuro eu poderia ficar rica com isso. De fato, se a psicologia me interessasse ao menos um pouco, eu juro que não contaria. Como não é o caso, não hei de sentir culpa alguma em lhes confiar tudo. Só peço que não saiam por aí espalhando porque eu sou um bálsamo de ciúme. O segredo se encontra em algumas casa seguidas que dividem o mesmo quintal na Rua Barão de Ibitinga numa cidade no interior de São Paulo chamada Socorro. :)


Digamos de início que o nome da cidade é inexplicávelmente justo. Aquelas meninas, a família, as porquices, as esquisitices, as risadas... Todos os pequenos fatores resultam num clima tão aconchegante e bom que é impossível traduzir. Não dá pra explicar como é deliciosa a comida da tia Irma sem que se sinta ao menos o cheiro daquela cozinha. Não dá pra explicar a tonalidade do preto da cor da Jé sem olhar pra ela (fotos com flash não são válidas nesse caso). É impossível dizer o porquê de brigar tanto com a Lizi - sendo que eu a amo tanto - sem que se assista um dos meus tão queridos chiliques dela.

É inviável e inútil qualquer tentativa de descrever qualquer um desses socorrenses. Se houvesse uma fórmula para aquela junção tão perfeita, seria comparável a da água: apesar de não ser possível montá-la em laboratório, do jeito que está disponível na natureza é necessária para a vida. Mas seria além disso porque os elementos da água são fáceis de ser encontrados, ao contrário dessas pessoas a quem eu me refiro.

É, há pouco mais de um ano eu conheci a felicidade diferente de tudo o que é imaginável e eu ainda agradeço por isso (e pretendo agradecer pra sempre). Quando eu falo sobre a tal Socorro e alguém me pergunta onde é isso ou até mesmo o que é isso, nesses momentos eu entendo porque ainda existem pessoas infelizes nesse mundo.

Obrigada aos deuses por aquele lindo carnaval de 2006, por cada minuto junto com eles e por mais esse carnaval perfeito e mais essa campino-socorrense. Parece que o que era perfeito sempre arruma um jeito de se aprimorar.

Lizi, Jé, Lari, Lê, Zé, Jú, Má e toda a cidade de Socorro!
AMO MUITO TUDO ISSO.

4 comentários:

.kááh~ disse...

Agora q eu entendi o q eh Help City! xD

Ah, parabens pelo MB de hoje! Apenas mais um daqueles textos super fodas!
bejo fofaaa
=*

lizi disse...

eu Te amo...E não há mais nada a dizer!

Maria Paula disse...

Camila!
tantas coisas aqui!
o Ivory, meu blog - meu deus!
tou gostando disso!

e vi q vc gostou mesmo do kurt (a intimidade!)

lizi straci disse...

precisava ouvir alguma coisa do tipo hoje.. sempre que eu preciso da sua mão, que agora tá tão longe, eu fuço aqui e encontro um motivo bom pra poder sorrir e até mesmo deixar as lágrimas correrem.